domingo, 18 de junho de 2017

MAIS DE UMA CENTENAS DE VIDAS CONSUMIDAS PELO FOGO. DRAMAS INEVITÁVEIS ?

A minha terra e a minha região (norte do Alentejo) foram, ontem no final do dia, assaltadas por temerosa tempestade; que se caracterizou por trovoadas secas de grande intensidade e por ventanias fortes. Que aqui causaram, felizmente, males menores, como consecutivos cortes de electricidade e derrube de árvores. E quando me deitei, por volta da meia noite, estava muito longe de imaginar que essa tempestade tivesse provocado, cento e tal quilómetros mais a norte do lugar onde vivo, a catástrofe de Pedrógão Grande. Que, à hora em que estou a escrever estas linhas, já tem 40 mortos recenseados e um número de feridos ainda mais importante. Este pungente drama causado pelo fogo e pela inalação de fumos surge uma semana após o incêndio da torre de Grenfell (nos arrabaldes de Londres), ao qual já se atribuem perto de 60 vítimas mortais. E, tanto por cá, como em Inglaterra, estes números são provisórios. Penso, que não pode haver morte mais horrível  que a provocada pelo fogo. E ponho-me a meditar se muitas destas pessoas assim sacrificadas só terão sido vítimas das circunstâncias. Se não teria havido a possibilidade de salvá-las ou de evitar-lhes um tão triste e doloroso fim... Mas como não sou perito em matéria de prevenção de incêndios (florestais e outros) só me resta lamentar o sucedido, a perda de gente com tantos anos ainda para viver. Para todos eles aqui fica a minha compaixão. Resta-me também a esperança que, destes dois dramas, se tirem as devidas ilações para que, futuramente, desastres desta natureza não se repitam. Nunca mais ! Não acredito muito no que estou a dizer, mas, contudo, espero...

Sem comentários: